Meio Sinopse

00a1.jpg

 

É isto.

Meia sinapse. Devaneio…

 

Porque a cuca falha, a mente mente.

E a consciência insanamente

tateando, cheirando, degustando

de si no mundo vai processando o mundo em si. Depoimento…

 

Das abissais sombras emerge

no sereníssimo lago da sanidade.

Esquecimento aqui,

lá dentro o silêncio,

e beleza ali. Percepção…

 

Toda via…

Os lances da linguagem e os enlaces da Pessoa são

inadequados, prolépticos, provisórios,

para sempre.

Feito meia sinapse. Nostalgia…

 

Meu palavreado. Livre e honesto!

 

Marcio Anhelli


 
%d bloggers like this: